O desenvolvimento de novas ferramentas terapêuticas e de diagnóstico resultam do esforço integrado de equipas multidisciplinares focadas no conhecimento produzido pela investigação fundamental e a sua aplicabilidade em contexto clínico. Neste âmbito, os modelos animais são muitas vezes usados para mimetizar, o mais aproximadamente possível, a situação clínica dos pacientes.
Durante esta conversa, incluída no âmbito das comemorações da Semana da Ciência e Tecnologia, e do programa de promoção da cultura científica – Ciência Viva no Médio Tejo discutiremos a origem das perguntas, o valor da investigação translacional, e a utilização a diferentes modelos animais na compreensão dos processos cardiovasculares, com recurso a exemplo concretos.

Assista a esta conversa online, dia 24 de Novembro, às 10.45.